04 tópicos básicos em doença neuromuscular

O que são as doenças neuromusculares?

As doenças neuromusculares (DNM) são consideradas um grupo heterogêneo de doenças raras que atingem, em determinado grau, um ou mais componentes do sistema nervoso. Todas as DNM levam a perda de força muscular de intensidade e evolução variável, isso compromete principalmente a capacidade de locomoção. Contudo, os músculos da respiração por vezes são acometidos e podem prejudicar a capacidade respiratória.

As pessoas já nascem com a doença neuromuscular?

Algumas doenças são transmitidas de forma hereditária, isto é, passam dos pais para os filhos. Os exemplos mais comuns são as distrofias (doença no próprio músculo) como distrofia de Duchenne, distrofia de Becker e distrofia de cinturas. Entretanto, temos também as DNM adquiridas, isto é, há pessoas que são afetadas ao longo da vida, em geral, sem relação com hereditariedade. Temos como exemplos a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), a poliomielite e a lesão medular. Essas últimas, exemplos de distúrbio ou falha do nervo, a estrutura que conduz o estímulo para o músculo funcionar

Todo mundo que tem doença neuromuscular terá problemas respiratórios?

Nem todos. Isso irá depender do padrão de evolução da doença, há doenças que atingem os músculos da respiração (diafragma), boca e garganta e isso prejudica a capacidade respiratória. O diafragma é o principal músculo da respiração, se ele for atingido pela doença, certamente a pessoa apresentará algum grau de dificuldade para respirar. Além disso, os músculos da boca e da garganta (compõem a musculatura bulbar) contribuem tanto para respiração, abrindo a via aérea superior, como para alimentação (mastigação e deglutição). A fraqueza muscular nesta região coloca a pessoa em risco de aspirar alimento para os pulmões no momento da refeição devido à incoordenação dos músculos da via aérea superior. O grande “segredo” para evitar surpresas é estabelecer uma rotina de avaliação periódica da função muscular respiratória.

Como a fisioterapia pode ajudar?

A fisioterapia pode ajudar em vários aspectos, desde a prescrição de atividade física terapêutica, para manutenção da capacidade funcional e independência física, até o nível mais complexo de assistência ventilatória artificial. O grau de assistência fisioterapêutica dependerá da necessidade do(a) paciente. Por isso, escolha sempre um profissional familiarizado com as doenças neuromusculares e seus efeitos, progressivos ou não, no sistema locomotor e respiratório. Outra informação importante é que a abordagem multidisciplinar (cuidador, médico, fisioterapeuta, nutricionista, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional e psicólogo) é sempre melhor para o acompanhamento da doença neuromuscular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *